Quando se encanta o cliente


Há poucos dias atendi um pedido de socorro: “O apartamento de minha filha está um caos... Preciso de um orçamento urgente.".

Pelo fato de atender pessoas com problemas de desorganização, logo fiquei atenta às informações que eu conseguiria através de um questionário aplicado nesses casos, quando é um parente que me procura – normalmente a pessoa desorganizada não chama o profissional de organização para ajudá-lo, salvo raras exceções que eu mesma atendi – mas essa é outra história para outra publicação...

Voltando ao questionário, marquei dia e hora e fui. Foi uma pós-mudança e, de fato, nada organizado, muita coisa fora do lugar, objetos mal distribuídos, acumulados e espalhados e nada setorizados. No entanto, não se tratava de um caso perdido... Havia alguma ordem no caos – um padrão de organização dentro de um fenômeno desorganizado.

Orçamento aprovado, lá fomos nós! Trabalhei com uma parceira profissional que me acompanha na Oficina de Suporte aos Problemas de Desorganização e que está habituada com o cuidado que devemos ter com clientes potencialmente desorganizados. 

Sobre o trabalho em si, o desapego não era o problema porque o descarte já havia sido feito antes da mudança. O cliente não manifestou qualquer preocupação com o sistema que começamos a implantar – o que nos favoreceu, porque normalmente o desorganizado tem certas peculiaridades e quer determinados objetos em lugares que nós, profissionais de organização, não recomendaríamos. Não houve interferência, muito menos preferências disso ou daquilo. Foi leve, sem entraves ou indecisões.

Concluído o primeiro espaço, o encantamento da cliente foi algo inédito para mim: ficou tão feliz que exclamou que nem tinha vontade de tirar a roupa das gavetas, para não desmanchar o que tinha sido feito. Começou a fotografar e enviar as fotos para seus contatos... Tivemos na platéia seus amigos que também se encantaram. Só isso bastou para que eu me sentisse gratificada por ter conseguido impressionar uma pessoa que, aos olhos de sua mãe, vivia de forma caótica! 

Completado todo o trabalho, a moça sorria e se encantava com cada sugestão dada e aliviada porque pelo menos naquele final de semana poderia receber amigos num espaço mais confortável, livre da desordem e agradável de ver... Talvez o caos volte a reinar, mas a semente da organização foi plantada, principalmente no filhinho que teve seus brinquedos separados por tipo, em caixas coloridas. A mãe guardou um dos brinquedos, ao que o filho alertou: “Mãe, você está colocando meu carrinho na caixa errada!”.

A satisfação do profissional de organização não é só deixar o espaço organizado e funcional, mas encantar o cliente. Missão cumprida! 
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

2 comentários:

  1. Maravilhoso! Dever cumprido, sementes plantadas e pessoas felizes!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo prestígio, Kalinka! Realmente este foi um trabalho encantador!

      Excluir

O que você achou da postagem? Dúvidas em organização?
Deixe aqui seu comentário.

Visualizações

Agradecimentos

Ari Hollaender - consultoria em Marketing

Marcadores

Voltar ao topo