Como é para você envelhecer?


Pode parecer distante, próximo ou até mesmo que você já esteja nessa fase da vida. Mas, é fato que todos nós envelheceremos em algum momento. Será que sua casa está preparada para quando a velhice chegar? Alguns cuidados simples são possíveis ao organizar seus espaços.

imagem de uma sala com vários móveis e objetos
Banco de Imagens Pxhere
Para escrever esta postagem, inspirei-me no 1º Encontro Amaridades &Gestar.SE, em que tive a oportunidade de me conectar a novas pessoas e pude sentir como as memórias e as sensações que trazemos da infância e ao longo das diferentes fases da vida podem ser acessadas através das histórias de vida contadas pelos idosos. Foi uma tarde muito agradável.
Envelhecer não significa descuidar de si mesmo ou abandonar seus prazeres; isso é ficar velho. É desmerecer seu corpo e não se valorizar. Envelhecer é ter o prazer de compartilhar grandes momentos e ser capaz de sentir a felicidade ao se olhar no espelho, espalhar suas experiências, ter gratidão por cada fase vivida e ter aprendido com cada uma delas. É vislumbrar o milagre de um novo amanhecer e satisfazer-se com o privilégio de desfrutar do maior presente dado por Deus a você: a Vida’.
Com esse fragmento de LuizaGosuen escritora e conhecida de longa data, quero destacar nesta postagem alguns cuidados essenciais para os idosos independentes e que moram sozinhos. 


imagem de pessoas acima de 60 anos se exercitando
Banco de Imagens Pxhere

Mercado de negócios para a terceira idade foca em idosos independentes


Nas últimas décadas, triplicou o número de idosos que moram sozinhos. Muitos deles querem viver no canto deles, com as coisas que conquistaram, referências e identidade da casa deles’. - é o que a empresária MárciaSena disse em entrevista a um canal de TV - ela trouxe para o Brasil o modelo de serviço americano Aging in Place, traduzido para o português ‘envelhecendo em casa’.


O mercado de negócios para as pessoas acima de 60 anos vem se expandindo rapidamente, dado à expectativa de vida cada vez mais alta. Brasileiros, nessa faixa etária, não querem ficar em casa parados vendo o tempo passar. 


Imagem de um casal de idosos sentados na praça, um lendo e o outro observando a Natureza
Banco de Imagens Pxhere
Por isso, deve-se ter um olhar menos assistencialista e mais voltado ao lazer e atividades de inclusão do idoso, como por exemplo: Aulas de Informática para entender esse universo e se conectar com o mundo digital; Terapia Ocupacional; Atividades Físicas personalizadas; Passeios e viagens voltadas para a Terceira Idade; e até contar com profissionais de organização que se disponibilizam a ir até a casa do idoso autônomo e oferecer serviços como acompanhar nas compras ou consulta médica, montar um cardápio, organizar a rotina dos remédios ou a mala de viagem - dentre tantas outras possibilidades.

Envelhecência



Dirigido por Gabriel Martinez e com argumento de Ruggero Fiandanese, o longa Envelhescência relata a história de seis pessoas que vivem a vida de maneira plena e nos mostram, através de suas próprias experiências, que os costumes e a rotina após os 60 anos podem ser repletos de atividades e bom humor.



Casa mais segura para os idosos


Mesmo que sejam independentes e gozem de boa saúde, os ‘novos idosos’ que preferem morar sozinhos precisam cuidar de suas casas, tornando-as seguras com menos risco de acidentes.

De acordo com o Sistema Único de Saúde (SUS), 75% das lesões que levam os idosos aos hospitais acontecem dentro de casa.

Os móveis e objetos espalhados pelas casas, nem sempre são adequados para o trânsito do idoso; a iluminação deficiente; tapetes soltos; a falta de corrimão nas escadas; ausência de barras auxiliares nos banheiros; o piso molhado – estas são algumas situações que causam acidentes domésticos, na fase do envelhecimento.

Replico aqui as recomendações da arquiteta Maria Aparecida da Cunha, consultora da Telhanorte, algumas dicas de organização e segurança para os cômodos da casa, eliminando, assim, os riscos de acidentes domésticos de idosos.

Banheiro


Grande parte dos acidentes de queda de idosos ocorre neste cômodo da casa. Neste contexto, a arquiteta aconselha: ‘A instalação de corrimãos ou barras de apoio no chuveiro e no vaso sanitário, além da utilização de tapetes e pisos antiderrapantes, são alternativas eficazes para prevenir acidentes neste local.’

Quarto


Neste ambiente, é importante verificar se o colchão está adequado para o peso e altura do idoso. Outro fator importante é a iluminação e o modelo de móvel utilizado no quarto. Dessa forma, Maria orienta que o local deve ser bem iluminado e os móveis devem ser acessíveis, para que o idoso não necessite utilizar escadas ou cadeiras para alcançar objetos, roupas e outros acessórios.

Cozinha


Neste cômodo, a arquiteta ressalta que para evitar riscos de quedas, a dica é utilizar tapetes ou pisos antiderrapantes e armários baixos. Além disso, após o uso do gás, é importante desliga-lo na válvula para que não haja riscos de inalação causada por vazamentos.

Sala


A organização desse espaço é essencial para eliminar os riscos de acidentes com idosos. Portanto, os fios e cabos de televisão e aparelhos de som devem ser organizados em canaletas ou outros acessórios com esta finalidade, para evitar tropeços e quedas. Outra dica importante refere-se ao mobiliário da sala. A esse respeito, Maria argumenta: ‘Nesse caso, quanto menos objetos no caminho mais seguro o ambiente ficará. Proteger os cantos dos móveis com produtos apropriados, a base de silicone, também é uma boa alternativa para evitar que o idoso se machuque. Além disso, a instalação de corrimãos em corredores e escadas, juntamente com a utilização de fitas adesivas coloridas e antiderrapantes nos degraus, é fundamental para deixar a casa segura para os idosos, conclui a arquiteta. 

Com essas dicas, certamente os sessentões, setentões, oitentões poderão envelhecer com segurança!

Conte-nos um pouco como está a segurança em sua casa, os cuidados de prevenção contra acidentes e, ainda, como você está se preparando para a Envelhecência! Precisando de ajuda, Yorganiza é uma boa opção.

Meu abraço,
Yolanda Hollaender
Sócio fundadora da ANPOP e membro do ICD

Fontes de Consulta:
Amaridades & Gestar.SE
Envelhecência.com.br
G1.globo.com
Luiza Gosuen.blogspot.com.br
Telhanorte

Como está sua rotina doméstica?


Organizar documentos pessoais, categorizar mantimentos na despensa e como conservar o micro-ondas. O que essas 3 tarefas têm em comum?

A postagem de hoje é um roteiro enviado para uma emissora de rádio, sugerindo que eu abordasse esses temas e que replico aqui, dando 7 dicas preciosas em cada um dos tópicos. 

Imagem 'to do list'
Banco de Imagens Pxhere


Como organizar os documentos pessoais?



Com tantas tarefas diárias para serem feitas, muitas vezes as pessoas descuidam de sua organização pessoal e o resultado disso é pouca produtividade - tudo passa a ser urgente, há desgaste de energia desnecessária e, claro, perda de tempo buscando documentos perdidos – muitas vezes as contas são esquecidas e o prazo de pagamento vencido, gerando despesa com multas e juros.

Imagem de papeis e documentos
Banco de Imagens Pxhere

  1. Procure ter pastas para organizar papeis. Este procedimento evita uma área desorganizada e demonstra maior zelo e responsabilidade com os documentos.
  2. Crie um arquivo de pastas com etiquetas de identificação para seus documentos pessoais, como por exemplo: contas a pagar e a receber, cópias diversas, documentos de uso constante, exames médicos, manuais de instruções de uso de equipamentos, e coloque num lugar, onde possa organizar tudo o que você usa com frequência.
  3. Mantenha um arquivo para documentos provisórios, no caso de não poder jogar fora de imediato certos papeis, processos ou comprovantes de contas pagas.
  4. Separe num outro arquivo os documentos permanentes, como: escrituras, diplomas, certificados de cursos, carnês de contribuição do INSS etc
  5. Organize sua correspondência pelo menos uma vez por semana. Quando chegar alguma fatura ou carta, coloque dentro de uma gaveta de fácil acesso ou improvise uma caixa no hall de entrada. Assim, quem receber a correspondência pode deixar nessa caixa de entrada até o momento de examinar esses papeis.
  6. Ao examinar a correspondência, conserve o que realmente interessa – folhetos e propagandas diversas só ocupam espaços – caso alguma informação interesse, anote num bloco ou salve o link do site em sua agenda eletrônica.
  7. O mais importante para manter a organização de seus documentos pessoais é guardar o documento no mesmo lugar de onde tirou, tão logo se faça uso do mesmo. Assim, evita o desgaste de procurar por algo e não localizar.


Como devemos categorizar os mantimentos na despensa?


Uma recomendação importante é não fazer um grande estoque de mantimentos, pois corre-se o risco de alguns produtos ficarem esquecidos no fundo do armário com a data de validade vencida e, também porque os espaços nas residências são cada vez menores.

Imagem de mantimentos secos organizados por categoria.
Banco de Imagens PxHere
  1. Ao guardar os alimentos na despensa, separe-os por categoria. Por exemplo: Cereais e alimentos para o café da manhã; Biscoitos e similares; Mantimentos secos: massas, arroz, feijão; Tempero e condimentos; Latas de óleo, azeite, vinagre
  2. No caso de enlatados, não fica prático enfileirar as latas uma atrás da outra, por causa da profundidade da prateleira, pois acaba não dando pra ver o que fica no fundo do armário. Existem no mercado produtos organizadores, no formato de prateleiras em níveis, que parecem uma pequena escada, que permite uma visão completa do estoque de conservas.
  3. Quanto às embalagens abertas, coloque o restante do alimento dentro de potes de vidro ou plástico transparente, assim você pode visualizar o conteúdo sem precisar abrir esses potes.
  4. Manter as prateleiras organizadas, com os produtos categorizados e os rótulos voltados para frente, ajuda a visualizar aquilo que se tem estocado e fica fácil identificar o que, de fato, está faltando para repor.
  5. Outra recomendação importante é deixar os mantimentos com datas de vencimento mais recentes na parte da frente, para que sejam usados primeiro. Coloque para trás os mantimentos que usa menos, deixando à vista os que são usados com mais frequência.
  6. Um bom recurso é criar uma lista de alimentos, impressa numa folha de papel, ou até mesmo salvar essa lista no celular.
  7. Aqui vai uma grande dica: Ao retirar da despensa um produto, dê baixa no estoque e marque o que precisa ser comprado na próxima vez que voltar ao mercado. Com isso, você ganha tempo e economiza, pois não ficará pensando o que precisa levar pra casa, quando já estiver fazendo suas compras.



Como limpar de maneira correta o micro-ondas?


O micro-ondas é um coringa na cozinha! Para prolongar a vida útil desse eletrodoméstico, faça uma limpeza periódica, mas, antes, desconecte da tomada para evitar acidentes. 
Imagem de um microondas
Google Images
  1. Use uma solução de bicarbonato de sódio e água, para manter o interior do micro-ondas livre de odores. Você também pode encher de água 1/3 de uma xícara (de material de vidro ou cerâmica própria para micro-ondas) e acrescentar 02 colheres de sopa de vinagre ou 02 fatias de limão. Aqueça por 3 minutos na potência alta. Assim que o vapor diminuir, limpe com um pano macio, até secar.
  2. Outra recomendação é que, ao aquecer pratos ou líquidos, use uma tampa apropriada para não respingar nas paredes do forno. 
  3. Caso algum líquido derrame, procure limpar imediatamente. 
  4. Remova os respingos usando um pano com espuma de sabão e, depois, um pano úmido. Não use produtos de limpeza abrasivos ou palhas de aço nas paredes do forno.
  5. Lave o prato giratório removível e o suporte em água quente e detergente neutro, mas lembre-se de deixar esfriar o prato antes de fazer a limpeza.
  6. Limpe o exterior do micro-ondas, o visor, o painel de controle e o cabo de energia usando somente um pano úmido, e depois seque. É também importante manter limpa a área onde a porta fecha contra o Forno.
  7. Cuidado com produtos abrasivos, excesso de água e sabão e certos tipos de toalha de papel, porque podem danificar o aparelho.


Essas tarefas fazem parte da rotina doméstica e do processo de organização - tudo está relacionado: ordem, limpeza, manutenção, categorização, praticidade e um sistema funcional que ajuda você no dia-a-dia, evitando perder tempo na hora de procurar algo ou se deparar com o micro-ondas sujo, sem condições de uso. Casa limpa e organizada é o segredo de bem-viver.

Poupe-se do estresse e mãos à obra! Reserve alguns minutos para organizar seus documentos, sua despensa e prolongar a vida útil de seu forno de micro-ondas. Depois, conte-nos como foi a experiência no cuidado de seu lar!

Meu abraço,

Yolanda Hollaender
Sócio-fundadora da ANPOP e membro do ICD

O sonho da Casa Perfeita é possível!


O CONSUMISMO pode destruir você se você deixar. Insisto sobre esse assunto porque considero preocupante o excesso do consumo. Tanto que, na virada do ano, esse tema fez parte do discurso do Papa Francisco. Não deixe que sua casa se transforme num depósito de coisas que nem você sabe que tem. Vou dar algumas dicas para que sua casa se aproxime da perfeição.

Cadeiras e mesa de centro Airy, da Muuto (design de Cecilie Manz) chamam atenção num ambiente organizado e minimalista (Foto: far.design/Koelnmesse)


O Papa Francisco, na virada do ano de 2017 para 2018, fez um questionamento sobre o CONSUMISMO da sociedade. Ele pediu aos fiéis o ‘silêncio’ como forma de reflexão sobre o tema.

'Reservar cada dia um tempo de silêncio com Deus é guardar nossa alma, é guardar nossa liberdade das banalidades corrosivas do consumo e do deslumbramento da publicidade.'

Inspiração para escrever sobre o problema de tendências e modismos


Em minha mais recente postagem Maximalismo em alta?, publicada no blog Suporte aos Problemas de Desorganização, em que sou corresponsável juntamente com uma psicóloga clínica no atendimento às pessoas desorganizadas, inspirei-me  num artigo que li no site da Marc Nieder Brasil, abordando as tendências em Design de Interiores para 2018 e que, para minha surpresa, enfatizava o Maximalismo como uma das novas tendências.

Em contrapartida, a 1ª grande feira de design de interiores do ano, a Imm Cologne que aconteceu na Alemanha de 15 a 18 de janeiro de 2018, apresentou as cinco maiores tendências do evento – como uma prévia do que pode ser esperado na maior feira de design de móveis do mundo, a Salone del Mobile, que acontece em abril na cidade de Milão, na Itália.

'A organização dos ambientes está voltando a ser protagonista nas salas de estar. Seja com gavetas, estantes ou mesmo adegas, muitos designers de interiores estão colocando os sinais da vida diária atrás das portas. E a premissa vai além do minimalismo ou de um mero estilo: o que está em alta é a sensação de ordem e a simplicidade'.

Ufa! Para mim, esse tom dado pela feira alemã vai ao encontro do que defendo e acredito como conceito de organização, visando facilitar a vida das pessoas. 


Placa decorativa com regras da casa, publicada na página de um amigo no Facebook


A Casa Perfeita


A tendência da ‘casa perfeita’ mistura poucos itens, mas esbanja elegância. A disposição de pequena quantidade de móveis chama atenção num ambiente organizado e minimalista.

Sua casa é você! A casa reflete a personalidade de seu dono. A casa é o refúgio não só físico, mas o guardião da identidade de seus habitantes.

Por isso é importante que você realmente faça uma reflexão sobre seus hábitos de consumo e se seu estilo de vida não está impactando em suas finanças, em sua moradia e no relacionamento com as pessoas que vivem sob o mesmo teto que você!

Analise os ambientes da casa onde você habita e defina o que é importante ter ou guardar!


Perguntas sobre seus hábitos para você responder e colocar em ação


Seguem algumas perguntas que auxiliam você a decidir se tudo o que está em sua casa é necessário para, depois, se desfazer do que está a mais:

  1. Os móveis que você tem em sua casa deixam você se movimentar, sem que você esbarre neles? Será que não é hora de se desfazer de alguns móveis e deixar a energia fluir melhor nos ambientes?
  2. São necessários tantos livros e CDs nas estantes ou nos armários? 
  3. Você precisa de todos os produtos de higiene ou cuidados pessoais guardados no armário do banheiro e que você nem sabe se estão dentro da data de validade? 
  4. Quantos jogos de louça você precisa ter? Será que um jogo para o dia-a-dia, outro para finais de semana e mais um para servir nas festas não são suficientes?
  5. E os talheres e acessórios de cozinha? Quais os que você usa, de fato? Não deixe que entulhem as gavetas!
  6. Panelas, então? Mantenha somente as que você mais usa - as outras só irão tomar espaço nos armários, dando uma aparência de bagunça. 
  7. Jogos de lençol e toalha de banho, quantos você tem? Talvez 3 sejam suficientes para cada membro da família: enquanto um jogo está sendo usado, um está na lavanderia e um outro de reserva fica no roupeiro. 
  8. E por falar em roupas, em minha postagem anterior Armário não é Museu dou algumas dicas do que guardar e como se desfazer de roupas que não estão em uso.  
  9. Como estão seus documentos? Você faz anualmente uma triagem do que deve manter e o que pode ser jogado fora? 
  10. Quando você sai para as compras, leva uma lista do que precisa trazer? Antes de sair de casa ou do trabalho, habitue-se a anotar os itens que você pensa em comprar – dessa forma, você corre menos risco de escolher produtos que não são prioridade naquele momento.
  11. O que impulsiona você para a aquisição de bens? Pense bem antes de comprar e não se iluda com as maravilhas que um determinado produto promete – faça aquisições conscientes e sustentáveis!
  12. Uma boa triagem e descarte de objetos, móveis e materiais desnecessários e sem uso espalhados nos ambientes de sua casa melhoram os espaços, deixando um ambiente mais leve, aconchegante e fluindo energia boa. Você verá, na prática, que não é tão difícil realizar o sonho da Casa Perfeita!

Faça o exercício proposto e depois deixe aqui seu comentário sobre sua experiência em se desfazer de coisas inúteis, que só entulham sua casa! 


Meu abraço,
Yolanda Hollaender
Sócio-fundadora da ANPOP e membro do ICD

Armário não é Museu


Você tem armários superlotados e acha que não tem o que vestir? Está na hora de fazer uma análise de todas as peças e acessórios que estão no seu guarda-roupa. Você vai descobrir que tem muito mais do que imagina! 

Banco de Imagens PxHere 

Já existe o serviço, como o Terapia do Guarda-roupa, em que a produtora de moda Patrizia Ramalho faz uma avaliação do que está sobrando ou faltando no armário, sugerindo composições que valorizam o tipo físico e estilo de vida do cliente. Segundo a profissional, 'o resultado é um armário prático, só com roupas usáveis'.  

Colocando em prática uma avaliação de seu guarda-roupa

Se você mesma prefere fazer uma autoanálise para saber se tem ou não roupa suficiente, a primeira pergunta é para reflexão: 

Qual é a sensação que você tem quando abre a porta de seu guarda-roupa, ou entra no closet? 

Se a resposta for 'sinto-me satisfeita', então meus parabéns - você não tem excessos e sabe coordenar bem seus looks - você já tem definido um estilo próprio e é uma pessoa organizada e tem tudo no devido lugar!  

Caso a resposta seja 'me sinto frustrada, porque tenho acúmulo de roupas e não sei o que escolher na hora de me vestir', que tal fazer um pequeno exercício de terapia do guarda-roupa

As 5 perguntas a seguir são para que você, ao responder com honestidade, verifique se seus armários estão funcionais, com roupas que combinam entre si. Assim, você terá uma ideia de como está a organização de seus armários e quais as peças de roupa e complementos você usa, de fato. 
  1. Acha com facilidade suas roupas e acessórios?
  2. As roupas estão guardadas, de forma que não fiquem amassadas?
  3. Se você usa caixas organizadoras para acomodar suas coisas, consegue identificar o que guardou em cada caixa? 
  4. Tudo o que você tem guardado nos armários é usado?
  5. Qual é sua maior dificuldade na composição dos looks?
Feito o exercício, veja na lista de dicas a seguir se você aplica algumas delas e, dessa forma, quebrar o paradigma de que você não tem nada para vestir. Afinal, armário não é museu!

Dicas para organizar o armário
  • Tudo o que você tem precisa estar visível, senão corre-se o risco de não se lembrar de peças que combinem com as roupas mais usadas e que possam formar um novo look;
  • Padronizando os cabides, as roupas ficam numa altura homogênea e fica mais fácil serem visualizadas;
  • Nas prateleiras ou gavetas, mantenha peças que possam ser dobradas e de preferência as de tecido que não amassem tanto;
  • Se for usar caixas organizadoras, use etiquetas para que você se lembre e possa localizar mais facilmente o que tem dentro delas;
  • De uma estação para outra você saberá o que mais gosta de usar. Então, se passou 3 ou 4 estações e algumas roupas ficaram sem uso, é hora de pensar em se desapegar e separá-las;
  • Faça composições com as roupas que estão no seu armário. Combine calças com várias blusas. Casacos com vestidos ou saias. Os acessórios ajudam a deixar a mesma roupa com uma aparência diferente. 
Tem um canal do YouTube que gosto muito e recomendo: @vitoriaportes. Assista 10 Peças essenciais no armário femininoVitoria Portes indica peças básicas, curingas e essenciais que devem estar no armário de qualquer mulher e que vão ajudar a compor os looks e ainda estar bem vestida sem grandes esforços.

Sugestões de como se livrar das roupas e acessórios que você separou

Agora que você separou roupas e acessórios, que só estavam fazendo volume em seu guarda-roupa, é hora de descartar. Veja como!

Uma boa causa: Doação de roupas - existem várias entidades que aceitam e coletam roupas usadas em bom estado - antes de fazer a doação, deixe as peças limpas e dobradas - você estará ajudando muitas famílias necessitadas. Algumas entidades promovem bazar com as melhores peças. Os mais conceituados são UNIBES, Casas André Luiz, Exército da Salvação. Procure no site da Prefeitura de sua cidade quais os pontos de coleta de roupa e objetos, principalmente durante as campanhas de Inverno!

Recorra aos brechós - transforme sua roupa usada em dinheiro, deixando-as em brechós. Alguns deles compram lotes de roupas usadas em bom estado e outros aceitam em consignação. Procure brechós em sua região - você vai se surpreender com a quantidade de lojas que revendem roupas usadas!

Sessão de trocas de usados - promova uma reunião com amigos e familiares em sua casa, ou no salão do condomínio onde você mora, e proponha a troca de peças de roupas, acessórios e outros objetos. Será pura diversão. Que tal experimentar? 


Diminua a quantidade de roupas que você já não usa mais, selecione peças que combinem entre si e viva com mais liberdade! 


Quando for às compras e se deparar com uma peça 'maravilhosa' na vitrine, pense o seguinte: 
  • essa roupa combina com outras peças que tenho em meu guarda-roupa? 
  • em que ocasião eu vou usá-la?
  • ao comprar essa roupa, a despesa não vai pesar no meu orçamento? 
  • preciso mesmo dessa roupa ou acessório?
  • se pairar alguma dúvida, aguarde alguns dias e adie a compra. Melhor comprar quando precisar, e não por impulso.
Conte nos comentários como é sua relação com seu guarda-roupa e se as dicas ajudaram você a se desfazer de roupas que nem lembrava mais que tinha em algum lugar dentro do Museu, ops... do Armário!  

Precisando de uma consultoria, Yorganiza é uma boa opção. 

Meu abraço,
Yolanda Hollaender 
Sócio-fundadora da ANPOP e membro do ICD

Serviço de casa, que coisa chata. Socorro!


Administrar uma casa parece uma tarefa infindável, pode causar ansiedade e até pânico, mas com planejamento e organização a administração fica mais fácil. Nesta postagem dou alguns exemplos de como eu organizo meu dia-a-dia, conciliando o trabalho e as tarefas domésticas.

mommy-time-shutterstock

Mas, antes, um pouco da história sobre o serviço doméstico

O termo ‘dona de casa’ surgiu na Inglaterra no século XVIII, e se referia ao trabalho feito pela mulher: cozinhar, lavar, costurar e criar os filhos. Cabia ao homem arar a terra e, ainda, cortar a lenha, manufaturar artigos de couro e, às vezes, ir ao mercado vender o excedente da produção agrícola. 

Jožef_Petkovšek_Doma

As tarefas domésticas eram integradas e desempenhadas tanto pelos homens quanto pelas mulheres. O homem saiu para trabalhar fora de casa após o advento das fábricas, no século XIX.

Fica aqui minha sugestão de leitura: Sobre a arte de viver, de Roman Krznaric. 


Aí vieram as várias fases da Revolução Industrial!

Alguns dos eletrodomésticos mais conhecidos até hoje foram inventados nos anos 20. Desde então, percorremos um longo caminho. A maior parte da experiência humana foi vivida sem os benefícios de economia de tempo das máquinas elétricas.

Nos anos 50, o serviço doméstico passou a ser feito com a ajuda contratada - até mesmo famílias menos favorecidas tinham uma ou duas criadas.  

Enquanto se podia contratar uma mensalista para serviços gerais de manutenção da casa, faxineira e cozinheira, os empregadores não tinham a preocupação com a limpeza, arrumação das roupas, compras e utensílios domésticos e não pensavam tanto em organização, pois tinham empregados para arrumar e cuidar de todas as demandas da residência.

A geração de meus pais contava sempre com uma mensalista que fazia todo o serviço doméstico. Enquanto meu pai era o provedor, minha mãe se preocupava em gerenciar a casa e cuidar da educação dos filhos.

Vida moderna

Nos anos 80, em que a maioria das mulheres começou a trabalhar fora para complementar a renda no final do mês, viveu-se a transição entre ter uma pessoa para fazer algumas das tarefas domésticas e se adaptar com o serviço semanal de uma faxineira.

Entender melhor a história e os diferentes modos de vida de nossos ancestrais, podemos adaptá-los às necessidades de nosso tempo.

Vida pós-moderna

Foi o tempo em que se tinha o privilégio de contar com uma empregada doméstica mensalista ou uma faxineira duas a três vezes por semana!

A geração de meus filhos passou a contar com uma diarista, somente no caso de uma limpeza mais profunda e a compartilhar a rotina doméstica, desempenhada por todos os familiares ou pessoas morando sob o mesmo teto.

Nos dias atuais, com casas e apartamentos cada vez menores aliados ao achatamento dos salários e, em alguns casos, à falta de oportunidade de trabalho, as pessoas estão diminuindo os custos com moradia e se adaptando com a ajuda de uma diarista 1 vez por semana, a cada 15 dias, 1 vez por mês ou até mesmo dispensando esse serviço.

Quando é que alguém que tinha uma empregada doméstica mensalista se preocuparia em como lavar, passar, dobrar e guardar a roupa com o mínimo de ordem para não entulhar o guarda-roupa e amassar camisas e vestidos? Ou, então, depois de voltar do supermercado guardar as compras de forma que caibam nos armários – na verdade, nunca cabem e se descobre que tem na despensa vários produtos abertos e repetidos e o que precisava não foi comprado porque faltou fazer uma lista de compras, antes de sair de casa para o mercado.  

Aí é que o conceito da organização começa a ser entendido e necessário para tornar a casa mais funcional e prática. Cada um que divide o espaço onde mora passa a ser responsável por algum serviço doméstico, colaborando para fazer da moradia um ambiente agradável sem acúmulo de tarefas e com menos estresse. A divisão de atividades domésticas passa a ser algo mais leve, mais lógico e mais justo.  


5 exemplos práticos que facilitam a administração da casa

Como prometi no início desta postagem, descrevo agora alguns exemplos práticos do meu dia-a-dia e como lido com a administração da casa, conciliando com minha atividade de Consultora e Personal Organizer

Quem sabe essas dicas possam ser uma luz para que você não perca o sono e administre seu lar com mais leveza!
  1. Faço parte de meu trabalho em casa e quando tenho atendimento externo, passo algumas horas fora – com esse formato montei meu Home Office e defini um horário para trabalhar de casa e outro para cuidar dos afazeres domésticos, seguindo à risca os horários estipulados  e respeitando o tempo para cada atividade – o que me facilita é o uso da Técnica Pomodoro que me auxilia no controle do tempo e das tarefas.
  2. Fiquei por alguns anos sem a ajuda de uma diarista, o que me proporcionou uma boa experiência de como lidar com as tarefas da casa. Mas, como minha mãe e meu filho passaram a morar comigo, conto com o serviço de uma faxineira para o serviço mais pesado – afinal, não sou de ferro e nem tenho varinha de condão! Com a distribuição de tarefas, meu filho e minha mãe ajudam a manter a casa em ordem.
  3. Optei em ficar sem carro porque 80% do tempo ele ficava parado na garagem, que alugo e o que recebo de aluguel serve para cobrir parte dos custos com aplicativos de viagens de carro rápidas, e que estão disponíveis 24 horas por dia. Não é preciso estacionar nem esperar táxi ou ônibus e basta um toque no app para solicitar uma viagem. O pagamento é fácil e rápido, com cartão de crédito ou em dinheiro – para viagens curtas uso o Uber ou o LadyDriver (mulheres atendendo mulheres -muito bom, por sinal!), Zazcar (que cobra por hora e km rodado), Localiza (que cobra a diária, incluindo o combustível).
  4. Faço as compras de mercado online ou vou até a loja física, escolho os produtos e peço para entregar, pagando uma pequena taxa de entrega – assim, não carrego peso, cuido de minha saúde e ganho tempo. A minha rede de supermercado preferida é o Pãode Açúcar.
  5. Para não ter desperdício no preparo das refeições, descobri o serviço de entregas ChefTime – você escolhe 3 dentre 6 opções de pratos para a semana e recebe em casa o kit com todos os ingredientes frescos, na medida exata para preparar as receitas com o passo a passo do preparo, impressas em papel de alta qualidade e que vem junto com a caixa. Fantástico!

A economia de tempo que essas soluções me proporcionam é real e facilitam muito minha vida doméstica. Sinto-me menos pressionada, sobrando disposição para eu me dedicar às minhas leituras, estudos e me divertir mais com familiares e amigos.

Se gostou, compartilhe e deixe aqui seu comentário de como você lida com suas atividades domésticas!

Se precisar de uma consultoria para administrar sua casa, Yorganiza é a solução! 

Yolanda Hollaender
Sócio-fundadora da ANPOP e membro do ICD

Visualizações

Agradecimentos

Ari Hollaender - consultoria em Marketing

Marcadores

Voltar ao topo