E por falar em Produtividade...

Lembro-me que quando ouvi pela primeira vez a palavra Produtividade associada à Organização, não conseguia entender muito bem. Com o tempo, compreendi melhor o sentido e sua aplicação, tanto que a Associação a qual faço parte tem em sua denominação esse termo.

Para explicar, posso exemplificar que ontem meu dia foi produtivo. Levei em consideração o rodízio de carros no centro expandido, e eu teria somente entre 10hs e 16h30 para estar em vários lugares e cumprir os itens da agenda.

Iniciei meu dia assim:
6hs despertou o alarme do relógio;
6h30 levei meu cãozinho para passear;
7hs tomei meu café da manhã e folheei o jornal;
7h30 fiz algumas tarefas domésticas;
8hs respondi alguns e-mails e mensagens do Facebook;
8h30 adiantei um projeto em andamento;
9hs fiz alguns telefonemas;
9h30 banhei-me e me arrumei para sair;
10hs fui em direção à estação do metrô e estacionei o carro;
10h30 peguei o metrô e me encontrei com uma amiga no local combinado;
11hs às 12h30 assisti a um ciclo de palestras sobre Gestão, Superação e Comportamento;
12h30 às 12h50 fiz uma refeição rápida com minha amiga, e traçamos planos de trabalho;
12h50 às 13h10 fui a pé levar uns documentos para assinatura e coletar alguns papeis;
13h10 às 13h30 subi a ladeira em direção ao metrô;
13h30 às 14hs fui de metrô até outro bairro para coletar mais assinaturas;
14hs às 14h30 porque eu não tinha feito minha caminhada matinal, desci a ladeira abaixo;
14h30 às 14h50 visitei rapidamente uma colega para coletar a assinatura num documento;
14h50 às 15hs a subida da ladeira era tão íngreme que decidi pegar um táxi até o metrô;
15hs às 15h30 retirei o carro do estacionamento e fui em direção ao Cartório;
15h30 às 15h50 espera na fila do Cartório para ser atendida;
15h50 às 16h30 com sorte, sem tanto trânsito, de volta pra casa...

Depois desse horário, continuei com outras tarefas... Mas daí até de noitinha foram atividades de minha rotina diária normal, sem pressa ou horário marcado.

Listei este exemplo para demonstrar que é possível fazer várias atividades, desde que bem planejadas. Meu dia foi produtivo porque consegui realizar todas as tarefas marcadas em minha agenda, onde anotei no dia anterior os compromissos e endereços de destino; planejei o percurso de ida e volta das visitas previamente agendadas, anotando os telefones de contato no celular; e, o mais importante: separei e conferi os documentos que precisaria ter em mãos no dia seguinte.

O tempo rendeu, as metas foram alcançadas e resultou na Produtividade. Dever cumprido!

No ciclo de palestras "Os novos nomes em palestras Premium" do qual participei pela manhã, a empresária Juliana Faria, especializada em Organização e Produtividade, falou sobre o tema.

Ao ler meus e-mails no final do dia, encontrei a sugestão de leitura, e que recomendo: 10 dicas para se organizar no trabalho e ter mais produtividade.

A Produtividade está na programação do dia-a-dia e cada vez mais se torna necessária.

Ainda, numa das palestras que assisti pela manhã, foi proposto para a plateia que, ao andar pela rua, cada um procurasse por uma borboleta... Mas tinha que ser uma borboleta azul. Na verdade, dei de cara com um besouro que se enroscou no meu cabelo... Hoje continuarei à procura da borboleta!

Qual é o propósito do exercício? BUSCAR SEU OBJETIVO DE VIDA E NÃO PERDER O FOCO!

Programe-se melhor! Seja produtivo! Se precisar de ajuda, já sabe: Yorganiza pode ser a solução.

O peso do problema

O título desta publicação foi manchete de uma matéria publicada no Jornal Estado de São Paulo, e tratou sobre o excesso de peso dos brasileiros nos últimos dez anos. O sedentarismo da TV e outras telas foram apontados como a causa do problema. O artigo destacou que “Crianças hoje não só acumulam brinquedos de plástico em casa, mas calorias vazias no corpo.”

A frase citada em negrito vai ao encontro de minha observação como Profissional de Organização, pois, em minhas visitas técnicas e projetos de trabalho, tenho constatado que os adultos têm acumulado muito mais do que precisam e, como conseqüência disso, as crianças acabam tendo pilhas de brinquedos espalhados pela casa, que nem lembram que têm ou que brincaram uma única vez e se desinteressaram, sem se desfazerem até mesmo de brinquedos quebrados. Isto pode contribuir para que se tornem pessoas adultas desorganizadas – ou até mesmo acumuladoras.

Nos encontros da Oficina de Suporte aos Problemas da Desorganização, que acontece semanalmente no Ateliê Terapêutico Cuidar, e onde participo com outra colega profissional de organização e uma psicóloga, os relatos no grupo sobre as dificuldades existentes mostram que o caos se estende aos filhos, também.

Para que o problema não se torne crônico, é na infância que se deve ensinar o conceito da organização para que esta se torne um hábito. A criança é uma esponja – o que ela vê é o que ela fará. Um lar organizado é um espaço harmonioso onde todos acham rapidamente o que procuram e a rotina doméstica fica mais fácil de lidar.

Em alguns casos, pessoas que não eram acumuladoras podem desenvolver o acúmulo compulsivo, por causa de acontecimentos importantes e, nesse caso, precisam de ajuda terapêutica.


Se você percebeu que um membro da família, um vizinho ou um colega de trabalho tem características de ser cronicamente desorganizado, antes de tudo, seja paciente, pois esse comportamento não aconteceu da noite para o dia. Vai levar tempo até essa pessoa aprender novas habilidades e estratégias para lidar com o problema. Pessoas desorganizadas estão entre as mais criativas e inovadoras. Ter o acompanhamento de um profissional de organização e profissionais habilitados ajudará no progresso.

Quer saber mais sobre a Oficina de Suporte aos Problemas da Desorganização, entre em contato pelo e-mail: atendimento@yesorganizacaoprofissional.com

Uma pitada de Desorganização

Para descontrair, hoje publico uma crônica bem-humorada de Priscila Stucky.


Após ler esta crônica um tanto científica, você saberá como uma pessoa desorganizada tem sucesso na vida.

O homem acorda para ir trabalhar pontualmente às sete e meia. Vai para o banheiro. Liga o chuveiro, para ouvir o barulhinho. Faz xixi, fecha a tampa do vaso sanitário. Entra no banho. Lava o cabelo com xampu. Passa sabonete no corpo. Sai do banho. Seca-se com toalhas limpas. Escova os dentes. Faz a barba. Passa perfume. Sai do banheiro. Pega a roupa previamente pensada. Veste-se. Vai para a cozinha, aperta o botão da cafeteira. Pendura a toalha molhada na lavanderia. Toma café com torradas, escova os dentes. Pega a sua pasta, o celular e a chave do carro que está no porta-chaves da cozinha, vai para o trabalho, chega pontualmente à reunião.

Vejamos esta situação corriqueira na vida de um feliz desorganizado. Ele acorda atrasado, não porque não colocou o relógio para despertar. Ele fez isso. Mas esqueceu o relógio na cozinha, tendo despertado todos os vizinhos, menos a si próprio. Pessoas desorganizadas têm o sono pesado. Acorda atrasado, vai para o banheiro, liga a água que não esquenta de jeito nenhum. A luz foi cortada às oito da manhã porque ele esquece-se de pagar a conta. Toma um banho frio que é ótimo para a pele. Pessoas desorganizadas têm ótima pele. Como não tinha sabonete, ele limpa o corpo com xampu. Conclui-se que uma pessoa desorganizada inventou o sabonete líquido. Procura uma toalha para se enxugar, estão penduradas na corda. Dá uma corridinha rápida até o varal e pega uma. A vizinha de noventa anos o vê pelado e passa o dia sorrindo. Pessoas desorganizadas alegram os idosos. Ele vai procurar uma roupa, mas todas estão sujas, ou por passar. Encontra um terno, e coloca com uma camiseta branca, passando só a parte da frente. Fica muito sexy. Pessoas desorganizadas são sexy. Ele sai sem tomar café preto, já que a cafeteira funciona com eletricidade. O que faz muito bem para a saúde e não deixa os dentes amarelados. Entra no carro que sempre está com a chave na ignição, desta forma nenhum ladrão rouba pensando ser uma pegadinha. Pessoas desorganizadas não têm seus carros roubados.

Mas ele precisa voltar para o apartamento, pois esqueceu os papéis para a reunião. Obviamente os papéis fugiram de onde estavam. Ele começa a caça, e encontra uma carta de amor da primeira namorada. Pessoas desorganizadas têm agradáveis surpresas. Ele não encontra os papéis para a reunião, mas vai assim mesmo. Todos o estão esperando, ele está atrasado vinte minutos. Ele pede desculpas, e vai falando que todos os conceitos para aquele projeto precisam ser revistos. Abre a pasta, pega um calhamaço de folhas aleatoriamente e as rasga na frente do seu chefe. Diz que trabalhou naquilo durante toda a semana, mas é humilde o suficiente para admitir que não fez um bom trabalho. Que pode fazer muito melhor. O chefe fica impressionado com o funcionário impetuoso, e pede para que ele diga o que pretende mudar no projeto. Como todo desorganizado é criativo ele faz uma explanação muito melhor do que letrinhas no papel e é promovido. Enquanto o desorganizado fala, o organizado anota toda a pauta para que o chefe tenha tudo escritinho. O desorganizado tem agora uma secretária que fará os pagamentos. Sua pele vai piorar bastante.

Nomeia o organizado seu assessor. Como primeira tarefa, o organizado retira os papéis rasgados da mesa, lê e comprova que era o projeto antigo. Conclui que o desorganizado é um gênio.

Pessoas desorganizadas são geniais, porque só sendo genial para conseguir sobreviver a tanta desorganização.


Se você identificou alguém parecido e acha que precisa de ajuda, então recomende Yorganiza!

Visualizações

Agradecimentos

Ari Hollaender - consultoria em Marketing

Marcadores

Voltar ao topo