Tudo no devido lugar




Em 10 de novembro de 2017, foi lançada em nível nacional a mais recente revista 'Ler & Saber - Organize sua Vida', pela Edta. Alto Astral. 

Tive o privilégio de ser entrevistada pela jornalista Érika Alfaro e contribuí com algumas informações que aparecem na matéria, e cuja chamada é o título desta postagem. 

Vale adquirir um exemplar, pois está recheada de bons artigos!





Abaixo, um pequeno fragmento da matéria com a qual contribuí com meus pitacos e minha experiência no atendimento às pessoas com problemas de desorganização. 


Já está disponível nas bancas. Adquira seu exemplar e, depois, envie seus comentários. Sua opinião é importante pra mim.

Precisando de ajuda, ou se conhece alguém com dificuldade para se organizar, Yorganiza é uma boa solução.

Meu abraço,
Yolanda Hollaender
yorganiza@gmail.com
WhatsApp: https://goo.gl/iXgoRu

Com que mala eu vou?


Estou me preparando para uma viagem ao exterior e resolvi investir em malas novas.

Qual o destino da mala velha? Bem, ela não vai ser jogada fora, porque ainda ‘dá para o gasto’. Adotando a ‘Arte de Esvaziar’, vou usá-la para acomodar o que eu vou descartar, quando eu fizer uma triagem de roupas e acessórios que estou separando e aquelas que levo a certeza não vou mais usar. Quando eu voltar da viagem, as roupas de Inverno que não foram usadas e alguns objetos serão doados a uma entidade beneficente (Unibes, Exército da Salvação, dentre as que costumo colaborar). 

Estas malas são da Sestini que, além de assegurar ao comprador o direito à garantia de 90 dias contra defeitos de fabricação a partir da data de sua aquisição, continua garantindo o produto após esse prazo contra eventuais defeitos - claro que se excluindo o desgaste normal ou o manuseio inadequado pelo proprietário.

Esse modelo de mala tem rodízios em 360º e cadeado fixo TSA (Travel Sentry Approved), que permitem que sua bagagem seja aberta e inspecionada sem danos pelas autoridades de segurança.
  • Achei interessante compartilhar aqui algumas orientações para a conservação de malas, sugeridas pelo fabricante:
  • Evite colocar excesso de volume no produto para não forçar os zíperes ou costuras.
  • Evite transportar excesso de peso e/ou objetos que possam danificar a estrutura do produto.
  • Proteja os objetos cortantes e/ou pontiagudos, evitando o contato direto com o produto.
  • Evite transportar os produtos que tenham rodízios por superfícies irregulares e abrasivas.
  • Na limpeza, utilize apenas um pano umedecido com água morna e sabão neutro. Para ferragens, use somente uma flanela seca.
  • Nunca aplique produtos abrasivos, solventes ou quaisquer agentes químicos e evite o contato do produto com água do mar, areia e outros elementos abrasivos.
  • Para secagem utilize apenas um pano seco. Evite deixar o produto sob ação dos raios solares ou do calor por um período de tempo prolongado.
Clique no link para acessar o ‘Novo Guia do Passageiro’ com tudo o que você precisa saber para fazer uma boa viagem, como, por exemplo: as orientações sobre resolução da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) com as novas regras de cobrança extra pelo despacho das malas de viagem e outras informações importantes.

Olha aí a cara de felicidade da Mamma com o passaporte! 

Bora viajar?

Esta publicação complementa a postagem Organizando minha Viagem - Parte I

Falsas suposições sobre o Personal Organizer


Imagem criada por Elaine Gasparetto

Encontrei no Sabrina’s Organizing um artigo abordando as falsas suposições sobre o Profissional de Organização (no Brasil, também conhecido como Personal Organizer).

Baseada na opinião de outros colegas profissionais, a autora inicia seu texto com as seguintes perguntas:

Qual é seu primeiro pensamento quando ouve alguém dizer "Eu sou um profissional de organização"? 
Você tem algum julgamento sobre eles? 
Você acha que eles são perfeitos?

Achei importante replicar aqui em meu blogue, para desmistificar alguns conceitos pré-concebidos sobre a atividade do Profissional de Organização.


Segue, então, numa tradução livre para o português, a lista de ‘falsas suposições’ sobre o Personal Organizer e as explicações sobre o que é real:

A realidade é: Ao descartar, você só precisa se livrar das coisas que você não usa ou não quer mais. Os itens que você ama estão prontamente disponíveis para você e os ambientes não são bloqueados por coisas que são inúteis e indesejadas.

A realidade é: A diferença entre uma casa organizada e uma casa desorganizada não é apenas em relação à limpeza. Trata-se de ter uma casa funcional e onde, efetivamente, as coisas têm seu lugar e são acessíveis quando necessárias, e fora do caminho quando não estão sendo usadas.

A realidade é: Os organizadores profissionais são ótimos na criação de sistemas, mas as crianças serão sempre crianças e eles não necessariamente se lembram onde as coisas precisam ser guardadas. Como pais, devemos sempre orientar nossos filhos onde guardar seus brinquedos, até que eles se acostumem com o lugar certo. A organização é uma habilidade e a maioria é ensinada. Qualquer um pode organizar.

A realidade é: Os Profissionais de Organização estão preparados a ajudar em pequenos ou grandes projetos. Não importa. Sempre que um cliente se sente sobrecarregado com a situação, é importante contatar um Personal Organizer. Entender sua necessidade de organização para definir seus sistemas é necessário para manter todos os espaços em ordem.

A realidade é: Eu só tenho que dizer que não gosto de limpar. Então, eu sei que para mim isso não é verdade. Eu limpo por necessidade, não gosto. Limpo para reduzir o pó na casa e melhorar a qualidade do ar. Eu recomendo aos clientes que eles devem limpar a prateleira empoeirada, mas se eles não se importam com isso, eu não insisto, pois é a casa deles.

A realidade é: Queremos ajudar as pessoas a organizarem suas casas e tornar suas vidas simplificadas. Não estamos lá para julgar os outros; nós estamos lá para ajudar.

"As pessoas assumem que nasci com pais que me ensinaram a organizar”
A realidade é: Cada Personal Organizer tem seu motivo para ter se tornado um profissional neste segmento. Segundo Sabrina Quairoli, o motivo dela não era porque seus pais eram organizados. Foi porque eles não eram organizados. Ela precisava ter mais controle quando era adolescente, fazendo seus sistemas; isso a ajudou a se destacar na escola, no trabalho e em seu quarto. Em qualquer outro lugar da casa dos pais não havia organização.

O propósito da autora é o de mostrar como os Profissionais de Organização são incompreendidos, apenas dizendo a frase "Eu sou Personal Organizer".

Profissionais de Organização são pessoas que se especializam em muitas áreas e querem servir a outras pessoas que precisam de ajuda externa.


 (*) Postagem baseada no texto de Sabrina Quairoli , publicado em 29 de outubro de 2015 Parte inferior do formulário

Princípio do Vazio



Texto de Joseph Newton

Você tem o hábito de juntar objetos inúteis no momento, acreditando que um dia (não sabe quando) poderá precisar deles? Você tem o hábito de juntar dinheiro só para não gastá-lo, pois no futuro poderá fazer falta? Você tem o hábito de guardar roupas, sapatos, móveis, utensílios domésticos e outros tipos de equipamentos que já não usa há um bom tempo?

E dentro de você? Você tem o hábito de guardar mágoas, ressentimentos, raivas e medos? Não faça isso. É preciso criar um espaço, um vazio, para que as coisas novas cheguem em sua vida. É preciso eliminar o que é inútil em você e na sua vida, para que a prosperidade venha. É a força desse vazio que absorverá e atrairá tudo o que você almeja. Enquanto você estiver material ou emocionalmente carregado de coisas velhas e inúteis, não haverá espaço aberto para novas oportunidades.
Os bens precisam circular. Limpe as gavetas, os guarda-roupas, o quartinho lá do fundo, a garagem. Dê o que você não usa mais. A atitude de guardar um monte de coisas inúteis amarra sua vida. Não são os objetos guardados que emperram sua vida, mas o significado da atitude de guardar. Quando se guarda, considera-se a possibilidade da falta, da carência. É acreditar que amanhã poderá faltar e você não terá meios de prover suas necessidades.

Com essa postura, você está enviando duas mensagens para o seu cérebro e para a vida. Primeira: você não confia no amanhã. Segunda: você acredita que o novo e o melhor não são para você, já que se contenta em guardar coisas velhas e inúteis.

Desfaça-se do que perdeu a cor e o brilho e deixe entrar o novo em sua casa e dentro de você!

Recomendo a leitura: A Onda da Crise, artigo de Arnando Bloch no O Globo.

Yolanda Hollaender
Sócio-fundadora da ANPOP e membro do ICD

Até que ponto a tecnologia facilita a organização em sua casa?

Por mais facilidades que a tecnologia ofereça, se a organização pessoal estiver descuidada o que foi projetado para auxiliar não terá o efeito desejado. É preciso cuidar do espaço físico para sentir-se confortável e para que este seja funcional.

Que a evolução da tecnologia está cada vez mais rápida, já não há mais dúvida. Todo dia aparecem novas máquinas ou ideias para ajudar a vida das pessoas e das empresas, tais como equipamentos para agilizar a produção em massa ou para o manuseio dos insumos agrícolas; aplicativos para variados serviços; eletrodomésticos com novas funções, enfim, o mundo tecnológico tem se transformado de forma extraordinária.

Secar, passar e dobrar sem estresse

Uma das mais recentes invenções é a de um eletrodoméstico (FoldiMate) que passa e dobra a peça de roupa – é só pendurar as roupas ainda úmidas no local indicado pelo fabricante que a roupa já sai seca, passada e dobrada do outro lado... Sonho de consumo de todos que não têm tempo ou não gostam dessa tarefa. E aí eu me incluo – só estou aguardando abaixar um pouco o custo!

Robô Cozinheiro

E a cozinha robótica, então? Capaz de fazer receitas sozinha... que maravilha! Mas, o lançamento será em 2018 e essa tecnologia só ficará mais barata daqui a uma década. Isso me lembra The Jetsons, uma série animada de televisão produzida pela Hanna-Barbera, exibida originalmente entre 1962 e 1963 (faz tempo!! E eu assistia!). 

Os Jetsons eram uma família de 2062 que conviviam com um grande avanço tecnológico. Tendo como tema a "Era Espacial", a série introduziu no imaginário da maioria das pessoas o que seria o futuro da Humanidade: carros voadores, cidades suspensas, trabalho automatizado, toda sorte de aparelhos eletrodomésticos e de entretenimento, robôs como criados, e tudo que dá para se imaginar do futuro. (Wikipédia
.

Voltando para a nossa realidade, com todas essas invenções fabulosas a casa começará a ser automatizada. As pessoas terão mais tempo para se dedicarem a outras atividades, realizando projetos pessoais e profissionais. Eureka!

E onde fica a organização?

Apesar do avanço tecnológico e da facilidade que ela oferece na atividade doméstica, ainda assim, as pessoas precisam da organização para planejarem seu dia-a-dia. As máquinas precisam ser programadas para funcionarem. As roupas lavadas, passadas e dobradas pelo mais novo e fabuloso ‘eletrodoméstico’ precisam ser guardadas de forma organizada para que sejam encontradas dentro dos armários e gavetas.

Para que a cozinha robótica funcione precisa ser abastecida e, depois de usada, deve ser limpa (difícil imaginar que a autolimpeza desse equipamento seja eficiente e higiênica, ou que se abasteça sozinha...). Além disso, é preciso providenciar os ingredientes - será necessária uma lista organizada por itens na hora de ir ao supermercado ou mesmo na compra online. 

A mesma coisa acontece com o uso do aspirador de pó, do multiprocessador de alimentos, da máquina de lavar pratos, da máquina de lavar roupas e de toda a parafernália que foi inventada para ‘facilitar’ a vida doméstica – depois de usados, esses aparelhos devem ser higienizados manualmente e guardados no lugar destinado para eles, certo?

A Tecnologia escraviza? 

Em minha postagem Tempos Modernos, alerto para a quantidade de aparelhos eletrodomésticos, eletrônicos e afins que estão disponíveis e acessíveis no mercado – mas ao longo do tempo eles escravizam as pessoas que amontoam dúzias de geringonças, muitas vezes usadas uma única vez ou nunca usadas, porque se mostram ineficazes e trabalhosos para montar - daí acabam ficando espalhadas pela casa, ocupando espaços e tudo vira um caos...

Mesmo que a tecnologia ofereça os referidos avanços já citados, ainda assim é preciso cuidar para que o ambiente doméstico seja organizado de forma que fique prático para você.

Será que você está usando todos os aparelhos domésticos que têm em casa? Os que estão quebrados ou sem uso valerá a pena mantê-los com você? Que tal fazer uma triagem agora?

Yolanda Hollaender
Sócio-fundadora da ANPOP e membro do ICD

Parceria Organização & Psicologia

Meu interesse pelo tema Desorganização Crônica começou logo que iniciei a atividade como Personal Organizer, quando assisti pela primeira vez o documentário Hoarders (Acumuladores), no canal A&E – o programa aborda o acumulador e seus problemas com a desordem e acúmulo de coisas. Fiquei muito impressionada na época, tentando entender o porquê a pessoa chegou àquele ponto. Comecei a ler a respeito e a me aprofundar no assunto.

Logo depois, atendi uma cliente em potencial que era uma acumuladora e eu não sabia da situação. No telefonema que tivemos, nada foi mencionado. Então, na visita de avaliação, me deparei com dois ambientes abarrotados de objetos e lembranças do pai que tinha falecido há 20 anos. Foi uma surpresa e um grande desafio pela frente!

Como ajudar?

A questão era: Como ajudar aquela cliente a se desapegar daquele passado, sem que isso a fizesse sofrer? Foi quando consultei uma amiga psicóloga para que me ajudasse a resolver a questão e auxiliar no projeto de organização.

Na visão terapêutica da psicóloga o mundo externo muitas vezes está exemplificando como a pessoa está por dentro e como está se sentindo. Pessoas que não conseguem se desvincular de experiências vividas, não conseguem abandonar e se desfazer de objetos.

Por que a parceria Organização e Psicologia?

Este é um trabalho de duas mãos: um lado o profissional de organização e do outro lado o terapeuta – ambos com o mesmo objetivo: ajudar uma pessoa que está em sofrimento. 
A parceria Organização & Psicologia veio dessa necessidade de oferecer ajuda às pessoas que não conseguem se organizar sozinhas, depois de várias tentativas sem sucesso. 

Promoção de Atividades

Idealizamos, então, a Oficina de Suporte aos Problemas de Desorganização, que acolhe pessoas num ambiente aconchegante onde podem falar de suas dificuldades em se organizar sem se sentirem envergonhadas ou serem criticadas. Proporcionamos dinâmicas para que, aos poucos, essas pessoas consigam entender o quanto a desorganização afeta suas vidas.
Os resultados das oficinas são bons, pois conseguimos sensibilizar não só a pessoa que sofre com a desorganização, como também seus familiares para a compreensão do problema e auxílio na continuidade de sua recuperação.

Como disseminar o atendimento ao Desorganizado Crônico?

Devido a essa parceria, a psicóloga clínica Deborah Williamson Passos e eu, Yolanda Hollaender, consultora em organização, participaremos da 4ª edição da Conferência Personal Organizer Brasil, que acontecerá nos dias 18 e 19 de agosto, no NOVOTEL Center-Norte, em São Paulo, apresentando o Workshop ‘Como identificar o cliente desorganizado crônico’.

Em nossos estudos e pesquisas, entendemos que boa parte dos profissionais de organização ainda não reconhece, na prática, o cliente desorganizado crônico. Assim sendo, não conseguem atender às necessidades desse cliente, que tanto necessita de ajuda.

O objetivo do Workshop é fazer uma atividade prática e passar algumas estratégias e técnicas básicas para que o Personal Organizer possa reconhecer o cliente cronicamente desorganizado, em várias situações: desde a entrevista inicial ao telefone; na 1ª visita de avaliação; durante o atendimento e acompanhamento posterior.

Apresentaremos situações, baseados em casos reais, nos quais os participantes terão que analisar, discutir e definir que tipo de cliente estarão atendendo. Após a conclusão dessas reflexões e discussão dos resultados da análise dos casos, será feita uma breve exposição dos sinais que indicam de que cliente se trata.

Atendemos pelo e-mail: suporte@desorganizacao.com.br ou pelo WhatsApp: 11 98997-6264.

Yolanda Hollaender
Sócio-fundadora da ANPOP e membro do ICD

A Hora do Leão

Restam poucos dias para entregar a Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF). 

Você já se preparou?

Vários meios de comunicação têm apresentado dicas para o correto preenchimento da declaração. Em sendo leitora de um jornal local, encontrei no Caderno de Economia um bom material para consulta.

Uma das principais recomendações que li foi para que se fique atento às mudanças implementadas pela Receita Federal para o ano vigente.

Organize-se!

Separe todos os documentos, como recibos de despesas, informes de rendimento de bancos e empresas para as quais você trabalhou ou prestou serviços; dados dos dependentes, contratos de compra e venda de bens etc.;

Gastos com aluguéis e profissionais autônomos não dão desconto no imposto, mas têm de ser declarados. Isso evita que você caia na malha fina, pois pode dar diferença entre quem pagou e quem recebeu.

O Programa do IRPF 2017 está disponível para baixar no link: www.receita.fazenda.gov.br
Preencha as fichas correspondentes a cada item e clique na seta verde no menu para ver se têm pendências.

Revise a declaração com atenção e sem pressa. Cuidado com erros de digitação ou inserir dados em espaços errados. Envie a declaração!

Depois de encerrado o prazo de entrega, vá ao site da Receita e procure por seu extrato para checar se houve ou não algum problema. Se houver, corrija fazendo uma declaração retificadora.

Minha Sugestão: Uma forma de se organizar para esta ocasião é começar a guardar, ao longo do ano, todos os papéis importantes (Mantenha uma cópia digital desses documentos). Assim, ficará mais fácil preencher a declaração a ser entregue no ano seguinte. Fica a dica!

Entenda seu IR clicando aqui!
Fonte de pesquisa: Media Lab Estadão

Organizando minha Viagem - Parte 1



Estou planejando uma viagem para este ano. Então, vou tratar do tema aqui.

Por onde começo? São tantas providências que preciso listar, desde o que é mais urgente até os pequenos detalhes.

Mas, antes, é importante entender a motivação da viagem. Eu fui convidada para o aniversário de minha filha que mora fora do Brasil. Ah... essa é uma ótima oportunidade! Além de tirar uns dias de folga, terei a chance de estar com minha filhota no período de férias dela, também. Isso é motivo de imensa alegria!

Para minha sorte, vou ficar na casa de minha filha e não terei despesas com hospedagem. Mas, vou contribuir nas compras de supermercado para as refeições e manutenção da casa, além de preparar algumas refeições, com certeza!

Então, a primeira coisa é fazer um planejamento de gastos que terei antes, durante e depois da viagem. Vamos lá!

Preço de passagens aéreas, seguro viagem e taxas - no meu caso, vou em baixa temporada e os valores sempre são mais atrativos;

Gasto com presentes e lembrancinhas comprados no Brasil (afinal, os anfitriões merecem!)

Gasto com alguns acessórios e roupas novas para estrear durante a viagem;

Gasto com Hotelzinho para meus bichinhos de estimação, durante o tempo que ficarei fora;

Custo do translado de casa ao aeroporto e do aeroporto para casa – minha filha irá me buscar de carro, então não terei despesas com translado ao chegar lá;

Custo aproximado dos passeios locais, mas que caiba no meu bolso;

Custo aproximado das refeições e compras de supermercado;

Gasto com souvenires (não resisto às feiras de artesanato e objetos regionais!) 

Tendo esse cálculo, a ideia é economizar e juntar a quantia que preciso, sem comprometer meu orçamento mensal. Serão 6 meses economizando!

O segundo passo é verificar meu passaporte se está em ordem e providenciar o que for necessário para não ter surpresas de última hora.

O próximo passo agora é providenciar as passagens com uma agenciadora de viagens, que conhece a melhor época para comprar e tem trânsito nas companhias aéreas. É mais prático e seguro, assim evito contratempos. 

Tenho sorte de ter uma grande amiga, que estará me ajudando com esta viagem.

Bem, é esta fase em que estou. Mas, ainda falta pensar em muita coisa.

Resumindo as providências iniciais para uma viagem ao exterior:

  • Iniciar planejamento com quatro a seis meses de antecedência do período de viagem.
  • Pesquisa junto à agencia de viagens quanto a preços de passagens aéreas, translado, hospedagem e opções de passeios.
  • Providenciar ou atualizar o passaporte e consultar sobre as exigências do país de destino.
  • Fazer uma estimativa de gastos e estipular um limite para a compra de lembrancinhas, artesanato local, atividades extras e refeições.
  • Pesquisar gastos para a manutenção e segurança de sua casa, cuidado com os bichos de estimação e plantas.

Lembre-se: uma boa projeção de gastos durante a viagem ajuda você a ter sua vida financeira equilibrada!

Na próxima postagem, vou abordar a resolução da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) sobre as novas regras de cobrança extra pelo despacho das malas de viagem. Será que terei que calcular esse gasto, também?

E, você? Planeja viajar? Quais são suas dificuldades para providenciar tudo para a viagem? Conte um pouco de sua experiência! 

Meu abraço,

Como estão os documentos na empresa?

Crédito: Shutterstock
É incrível a quantidade de documentos que as empresas recebem diariamente. E lidar com tanto papel é um dos grandes problemas para a maioria dos profissionais que trabalham em setores que se envolvem com tanta papelada.

Uma das perguntas feitas em casos como esse é:

“Como organizar esses documentos de uma forma eficiente, visto que a falta de organização faz com que muitas coisas úteis acabem se perdendo, e que coisas que já não servem para mais nada fiquem ocupando espaço no ambiente?”

Crédito: Dreamstime
Para uma boa organização de documentos é interessante distribuir os mesmos em categorias. Isso pode variar de empresa para empresa, e depende muito de que tipo de arquivo estamos falando. Porém, de qualquer maneira, as categorias vão ajudar as pessoas envolvidas no trabalho a encontrarem com mais facilidade todos os documentos necessários.  Contratos é uma categoria, Contas a pagar é outra categoria, Contas a receber é outra categoria, e assim por diante.

Uma forma muito prática para organizar essa categorização é arrumar as pastas e/ou arquivos em ordem alfabética. Dentro dessas pastas é possível inserir os tipos de documentos organizados para que ninguém tenha dificuldade para encontrá-los. O grande desafio é fazer com que todos respeitem essa rotina e mantenham tudo sempre organizado.

Arquivo Suspenso

Crédito: Deathtostock
A instalação de um arquivo suspenso é uma escolha perfeita para que você mantenha a organização, sem precisar fazer a retirada de caixas toda vez que receber um documento. É importante que o trabalho de arquivar os documentos recebidos seja feito diariamente – desta forma, você evita acúmulo e desorganização no ambiente.

Assim como a opção de categorização de pastas, o arquivo suspenso também deve entrar na rotina de todos os funcionários, pois, só assim, a organização se manterá. Os novos funcionários e os mais experientes sempre saberão onde encontrar cada um dos itens utilizados no dia a dia do trabalho.

Espaço extra fora da empresa

Um problema para empresas que possuem pouco espaço é que, dependendo do número de documentos que elas recebem diariamente, a área ocupada pelos mesmos acaba tornando a organização do restante do ambiente muito complicada.

Existem algumas dicas que podem ser tomadas para minimizar esses problemas. Uma das mais indicadas é a digitalização de documentos - dessa forma, todo documento que chegar até a empresa pode ter uma cópia digitalizada e mantida em um ambiente virtual. Esse ambiente pode ser diretamente na nuvem (cloud computing) ou em um servidor dentro da empresa.

E os documentos físicos? 

Eles continuam sendo importantes, porém, eles podem ser arquivados em outro ambiente, como numa empresa especializada em armazenamento. A GoodStorage, por exemplo, tem um ambiente que fornece boxes para a instalação de arquivos para a armazenagem de documentos, protegendo-os de fungos e umidade. 

Essa é uma opção que ganha cada vez mais adeptos nos país, pois possui um preço bem acessível e fornece inúmeras vantagens para todos os envolvidos. Vale a pena conhecer o trabalho de uma empresa de armazenamento. 

Assim como na técnica do queijo suíço, mencionada no post sobre a organização de um ambiente de trabalho, contar com algumas pessoas para te ajudar com alguns “buracos” é fundamental.

Uma empresa organizada, certamente, é uma empresa que fatura muito mais.

Portanto, se você precisar da ajuda de uma Personal Organizer, você sabe que pode contar conosco aqui no blogue.

Nota: O texto desta postagem é um Guest Post, escrito por Joana Marques, pesquisadora, trabalha com a produção de conteúdos e marketing digital. 

Visualizações

Agradecimentos

Ari Hollaender - consultoria em Marketing

Marcadores

Voltar ao topo